Livro: O Jardim do Diabo (L. F. Veríssimo)

Olá meninas, tudo bem? Quem acompanha a fanpage do blog já deve ter visto a novidade: agora toda semana teremos a resenha de um livro para vocês. E quem vai comandar as resenhas é a minha irmã Fernanda Chamilete. Então, vou ficando por aqui e deixo vocês com ela! Beijão!


Olá meninas, tudo bem? Como a Ana já disse, vou resenhar alguns livros por aqui. Prometo que vou tentar cumprir essa meta de aparecer por aqui toda semana com uma nova resenha! E para começar, hoje venho com "O Jardim do Diabo" de Luis Fernando Veríssimo e espero que vocês gostem.

Sinopse: Estevão é o tipo de escritor de sucesso que ninguém conhece. Publica um livro por mês e, ainda assim, não frequenta a lista dos best-sellers. Ele escreve livros de bolso - aquelas brochuras mal impressas em papel barato, vendidas em bancas de jornal. A cada nova história, um novo nome aparece na capa. É assim que funciona: um pseudônimo diferente a cada livro, todos nomes americanos. Suas histórias - uma mistura bem dosada de paixões avassaladoras, crimes misteriosos, paisagens exóticas - seguem uma fórmula: a grande trepada por volta da página 40, o encontro final com o vilão e o desenlace a partir da 90. Seu herói é Conrad - isso não muda, ele sempre se chama Conrad.
Estevão é um homem de poucos anseios e nenhuma esperança. Sua vida segue uma insossa rotina, bem diferente daquela que cria para seus personagens. Passa os dias batendo na velha máquina e tentando não prestar atenção no desfile de desgraças que o rádio da empregada lhe serve toda manhã. No seu diminuto mundo, há ainda Lília, uma moça que vem duas vezes por semana para a faxina, mas sempre acaba em sua cama. Essa é a vida de Estevão até o dia em que o inspetor Macieira bate à sua porta. Uma mulher foi assassinada e, estranhamente, a cena do crime repete algo descrito no último livro de Estevão. A partir de então, vida e obra de Estevão perdem os limites. Ele se torna personagem de seus próprios enredos.

Minha opinião sobre o livro:
Confesso que esse livro não me conquistou pela capa (embora isso conte alguns pontos pra mim), mas sim pelo nome e sinopse intrigantes. Tive a indicação da minha bibliotecária favorita e entre tantos, esse foi o escolhido da vez.
A princípio, observando a estética + nome do livro, é difícil imaginar uma história como essa. Me surpreendeu o fato de o início da história ser algo tão monótono como a vida de Estevão, mas esse livro é capaz de te "amarrar" entre um capítulo a outro, introduzindo vários mistérios e coincidências que intrigam quem lê.
Veríssimo escreve de maneira clara e direta, é possível ter um excelente entendimento sobre o enredo. E embora haja muitos mistérios envolvidos nesse livro, ainda assim, é possível rir com a típica frase: "Dona Maria, abaixa esse rádio!"

"Vida e ficção passam então a disputar um jogo fascinante de que o leitor é a grande testemunha."


Bem, vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado da minha primeira resenha aqui no blog! Até semana que vem, beijos!

* Este post foi escrito por Fernanda Chamilete.

2 comentários:

  1. Gostei da resenha desse livro, parece ser bom!
    Bjs
    janamakesesmaltesecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Acho ótimo resenhas sobre livros. Lendo a gente sabe falar e escrever muito melhor.
    Hoje tem dois posts novos esperando por vc.
    Big Beijos
    Blog Lulu on the sky .

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.